Henrique de Ossó e Teresa de Jesus

Os colégios teresianos devem a sua razão de ser a Santo Henrique de Ossó, fundador da Companhia de Santa Teresa de Jesus. Henrique de Ossó nasceu no dia 16 de outubro de 1840, em Vinebre (Tarragona - Espanha) e morreu em Gilet (Valência - Espanha), no dia 27 de janeiro de 1896.

Desde muito jovem, manifestou a sua vocação de professor. Foi ordenado sacerdote em Tortosa. Nos primeiros anos, desenvolveu uma intensa atividade apostólica como catequista, promoveu as escolas dominicais e fundou diversas associações: a Associação de Jovens Católicas Filhas de Maria Imaculada e Santa Teresa de Jesus, em 1873, e o Rebanhito do Menino Jesus, em 1876.

Assim, descobriu a importância da educação das crianças, adolescentes e jovens, e especialmente da mulher, da qual destacou a sua importância na transformação da sociedade.

A descoberta pessoal da vida e obra de Teresa de Jesus, a santa de Ávila do século XVI, consolidou a sua vocação educadora e converteu-se na marca carismática da sua atividade apostólica. Todas as suas obras têm a mesma finalidade:

Conhecer e amar Jesus e torná-l’O conhecido e amado, ao estilo de Teresa de Jesus.

Teresa de Jesus  nasceu em Ávila (Espanha), no dia 28 de março de 1515, e morreu em Alba de Tormes, Salamanca, em 1582. A profundidade, a força, o perfil humano e cristão formaram-se, em Teresa, ao fazer o seu processo interior, sendo fiel ao que ia descobrindo.

A paixão pela verdade, a busca incansável, a sede insaciável de absoluto e a capacidade de relação com as pessoas fizeram de Teresa uma mulher forte como fundadora, reformadora, escritora e mística, num mundo muito complexo.

Através dos seus livros, Teresa foi e continua a ser uma grande mestra, uma verdadeira acompanhante da vida das pessoas. No livro da sua Vida, no Caminho de Perfeição, no Castelo Interior ou Moradas, Teresa revela-nos um Deus que é relação, que caminha ao nosso lado e se faz comunidade. Ela ensina-nos a viver em relação de amizade com Jesus, a partilhar o seu mistério pascal e a reconhecer a sua Humanidade sofredora e ressuscitada nas pessoas, na história e no cosmos.

Estes são nossos mestres.

Por este motivo, em todos os centros teresianos celebram-se especialmente as festas de Santo Henrique de Ossó e de Santa Teresa de Jesus, os nossos mestres, que inspiram o modelo de educação que se procura formar no dia-a-dia, nos colégios teresianos.